22.11.2019 - 03:21

Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte


João Azevêdo destaca potencial tecnológico de Campina Grande em encontro na Alemanha

Ele e outros governadores do Nordeste desembarcaram em território alemão, nesta quinta-feira (21), na programação de articulação internacional do Consórcio Nordeste para atrair investidores e ampliar o fluxo de negócios na região.



O governador João Azevêdo destacou em Berlim, na Alemanha, o potencial na área de ciência e tecnologia da Paraíba. Ele e outros governadores do Nordeste desembarcaram em território alemão, nesta quinta-feira (21), na programação de articulação internacional do Consórcio Nordeste para atrair investidores e ampliar o fluxo de negócios na região.

"No nosso Estado, temos um Centro de Inovação Tecnológica instalado na Universidade Federal de Campina Grande, que é muito conhecido nacionalmente, e abriga o Instituto Virtus, onde 280 pesquisadores da Sony, HP, LG, Asus, Nokia e Samsung estão fazendo pesquisas nessas áreas, inclusive, algumas dessas empresas estão implantando o primeiro laboratório do Nordeste de tecnologia 5G", explicou.

Em evento na sede da Associação das Câmaras Alemãs de Comércio e Indústria (DIHK) os gestores nordestinos apresentaram a empresários do país o mapa de oportunidades no Nordeste.

Os alemães também tiraram dúvidas com os gestores brasileiros sobre diversas questões, como participação de empresas estrangeiras em licitações.

“A formação desse consórcio oferece muitas vantagens, como a participação em licitações internacionais e a atração de investimentos estrangeiros. A condição mais importante para os alemães continuarem investindo no Brasil é a recuperação da confiança no país”, comentou Mark Heinzel, diretor de Relações Econômicas da DIHK.

Exportações e importações

A Alemanha é o quarto maior parceiro comercial do Brasil, atrás da China, Estados Unidos e Argentina. Durante a apresentação, o Consórcio Nordeste deu destaque principalmente a áreas integradoras como sustentabilidade, infraestrutura, turismo, saúde, segurança pública, saneamento e energias limpas, inclusive com a perspectiva de abertura de parcerias público-privadas (PPP).

A participação europeia na corrente de comércio do Brasil em 2018 foi de 3,75%. Mais de 54% dos produtos brasileiros exportados para a Alemanha são industrializados, a exemplo de máquinas mecânicas, automóveis, máquinas elétricas e produtos farmacêuticos. Em relação às importações, 99% das mercadorias que o Brasil compra do país europeu são bens industriais.

O evento foi organizado pela DIHK juntamente com a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK). A DIHK é a entidade que congrega associações e grupos relacionados ao setor industrial alemão, sendo responsável pela representação de 100 mil empresas privadas, que geram mais de oito milhões de empregos no país.

A AHK reúne as empresas mais importantes da indústria alemã no Brasil e tem como papel incentivar as relações econômicas entre empresas brasileiras e alemãs.

A missão do Consórcio Nordeste na Europa será encerrada nesta sexta-feira (22). Participam da viagem os governadores Rui Costa (Bahia), Renan Filho (Alagoas), Camilo Santana (Ceará), João Azevêdo (Paraíba), Paulo Câmara (Pernambuco), Wellington Dias (Piauí), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), assim como o vice-governador Carlos Brandão (Maranhão).

 


Comentários

Colunistas

ver todos os colunistas

Vídeos

O Mundo é Uma Cabeça - Chico Science e o Mangue Beat

O Mundo é Uma Cabeça - Chico Science e o Mangue Beat


PARRÁ CONTA SUA HISTÓRIA, COM HUMOR

PARRÁ CONTA SUA HISTÓRIA, COM HUMOR


ver todos os vídeos

Mais lidas