14.01.2020 - 15:45

Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte


Presidente do PSB na Paraíba, Gervásio Maia diz que partido continua firme com relação a Operação Calvário

Para Maia, apesar do conteúdo apresentado à Justiça, o partido “seguirá firme”. Mesmo assim, ele contestou o embasamento da denúncia.



Nomeado há uma semana como presidente estadual do PSB, o deputado federal Gervásio Maia, falou nesta terça-feira (14),pela primeira vez, sobre o que planeja para legenda, além da denúncia apresentada ontem pelo Ministério Público da Paraíba contra integrantes da cúpula do partido, acusados de integrar uma organização criminosa que teria desviado cerca de R$ 134 milhões em contratos com a saúde e educação.

Para Maia, apesar do conteúdo apresentado à Justiça, o partido “seguirá firme”. Mesmo assim, ele contestou o embasamento da denúncia.

“O partido tem uma história muito forte, vai seguir firme. Vejo com muita preocupação alguns movimentos, quando formula uma denúncia com base, exclusivamente, em delações. Delações podem não representar as verdades das coisas. Posso citar, por exemplo, algo que vi e considero muito grave uma das delações que circulam na internet quando se falou do MDB. Quer dizer, a própria delação fala em uma reunião, sem ter prova da reunião, e aí diz que o conteúdo da suposta reunião não teria sido efetivo, não teria havido crime. Mesmo sem provas isso foi liberado pelo Ministério Público, isso gera um dano aos que fazem política, aos que são representantes do povo. O que defendo é a prudência e serenidade de todos os setores. O que está em jogo é o futuro da Paraíba”, disse.

Gervásio pontuou, ainda, o caso envolvendo a prefeita do Conde, Márcia Lucena (PSB), acusada de integrar o núcleo político do grupo.

“Você ver o caso da prefeita Márcia, a melhor prefeita da história do Conde, você ler tudo e não enxerga nada. O que esse alguém diz é verdade? Cadê as provas, quero ver as provas. Apenas isso que se defende. Não queremos um judiciário desacreditado, o Brasil findou, acabou a democracia. Quero um judiciário forte, acreditado, quero um Ministério Público forte. Quero que eles exerçam seus papéis na plenitude, sem permitir, inclusive, que isso se transforme em palco de disputa política”, afirmou.

O parlamentar defendeu, ainda, o que chamou de “cumprimento das leis” e condenou as prisões preventivas.

“Defendendo apenas que as leis brasileiras possam valer. E elas não estão valendo em determinados momentos, como por exemplo, no quesito da prisão preventiva. As prisões preventivas são frontalmente ilegais. Elas são prisões ferindo a legislação e para forçar a tal da delação premiada. Basta você olhar as falas e os semblantes das pessoas, psicologicamente abatidas, torturadas”, disse.

Futuro do partido

Recém alçado ao posto de presidente estadual do PSB, o deputado Gervásio Maia, ainda busca resolver pendências para dar início às discussões partidárias.

“Estou organizando a chegada, estou recebendo a senha da justiça eleitoral, há questões burocráticas, bancárias, está sendo resolvido até o fim dessa semana. A partir da semana vou estar totalmente investido na presidência do partido”, ponderou.

Maurílio Júnior e Wallison Bezerra – MaisPB


Comentários

Colunistas

ver todos os colunistas

Vídeos

O Mundo é Uma Cabeça - Chico Science e o Mangue Beat

O Mundo é Uma Cabeça - Chico Science e o Mangue Beat


PARRÁ CONTA SUA HISTÓRIA, COM HUMOR

PARRÁ CONTA SUA HISTÓRIA, COM HUMOR


ver todos os vídeos

Mais lidas